Verão: altas temperaturas aumentam risco de problemas vasculares
X
   Entrar Cadastre-se
Esqueceu a senha?
Entrar
Verão: altas temperaturas aumentam risco de problemas vasculares
5 Fevereiro 2021  | Seção: Saúde  |  Categoria: Dica
A - A +
Enviar por E-mailX

Você pode enviar este conteúdo para até três amigo(a)s ao mesmo tempo.

+ 1 Amigo(a)

+ 1 Amigo(a)

Enviar Conteúdo
Calor do verão favorece dilatação dos vasos com consequente surgimento de dor nas pernas, inchaço e até mesmo doenças como varizes e trombose.
Data:
Cidade:
Cirurgiã vascular aponta sinais para ficar atento durante a estação e dá dicas para prevenir o problema.

O verão é sinônimo de diversão. Piscina, praia e sol são características da estação. Mas nem tudo são flores, pois alguns fatores comuns dessa época do ano podem favorecer o surgimento de certas doenças, como problemas vasculares. "As altas temperaturas do verão favorecem o processo de vasodilatação, onde os vasos sanguíneos se dilatam e provocam uma sobrecarga nas veias dos membros inferiores. Como resultado, torna-se mais comum apresentarmos sintomas como cansaço, sensação de peso na região, câimbras, dor e edemas nessa época do ano. Além disso, o risco de problemas vasculares como trombose e, principalmente, varizes também aumenta", alerta a cirurgiã vascular Dra. Aline Lamaita, membro da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular. A estação é especialmente perigosa para pessoas que possuem histórico familiar de trombose e varizes, já que a predisposição genética é o principal fator de risco dessas condições.

Por isso, durante o verão, é muito importante ficar atento à sinais que podem indicar que há algo errado com a circulação, principalmente o inchaço. "O inchaço é um sinal comum da má circulação, ocorrendo quando o coração não consegue circular sangue suficiente para o corpo todo. Este problema está intrinsicamente relacionado ao peso das pessoas, já que quilos extras colocam mais pressão sobre o coração, reduzindo assim o fluxo sanguíneo em todo o corpo", alerta a cirurgiã vascular.

Além de ficar atento aos sinais, devemos também investir em hábitos saudáveis que vão prevenir o surgimento dos problemas circulatórios não apenas no verão, mas em todas as outras épocas do ano. "Procure manter uma dieta equilibrada, rica em vegetais e livre do excesso de alimentos processados e frituras. É importante também realizar atividades físicas regularmente, pelo menos três vezes por semana", aconselha a médica. "Dormir bem também é fundamental, pois uma boa noite de sono ajuda no funcionamento adequado do corpo, diminuindo o stress, os níveis de cortisol e auxiliando a controlar a pressão arterial", completa.

Porém, o cuidado mais importante com a circulação durante o verão é a hidratação. Então, o ideal é apostar na ingestão de, no mínimo, 2 litros de líquido por dia. "Evite também hábitos que favoreçam a desidratação, como o consumo excessivo de bebidas alcoólicas e de alimentos ricos em sódio, que promovem o aumento da pressão arterial", alerta a Dra Aline. "A utilização de cosméticos hidratantes também é interessante para prevenir o surgimento de fissuras na pele causadas pelo processo de vasodilatação provocado pelas altas temperaturas do verão."

Vale a pena ainda apostar na drenagem linfática, que ajuda a reduzir inchaços locais e generalizados, além de prevenir e tratar problemas de ordem estética, muscular e articular, promovendo o bem-estar geral do organismo. "Podendo ser aplicada em praticamente todas as partes do corpo, a drenagem linfática age estimulando o sistema linfático, o que acelera o fluxo da linfa e proporciona a mobilização de líquido dos tecidos", explica a cirurgiã vascular. "Mas vale ressaltar que a drenagem linfática tem sua realização proibida em portadores de câncer de qualquer tipo e pacientes com suspeita de trombose ou tromboflebite. Já em pacientes com problemas de circulação, gestantes ou qualquer outra patologia relacionada, a drenagem deve ter indicação médica."

Mas, caso você sinta algum dos sinais citados acima, o mais importante é que você consulte um médico especializado o quanto antes. "Apenas o especialista poderá realizar uma avaliação e identificar a causa dos sintomas, assim recomendando o tratamento mais adequado para cada caso", finaliza a Dra. Aline Lamaita.

*DRA. ALINE LAMAITA: Cirurgiã vascular, Dra. Aline Lamaita é membro da diretoria (comissão de marketing) da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular (SBACV). Membro da Sociedade Brasileira de Laser em Medicina e Cirurgia, do American College of Phlebology, e do American College of Lifestyle Medicine, a médica é formada pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo (2000) e hoje dedica a maior parte do seu tempo à Flebologia (estudo das veias). Curso de Lifestyle Medicine pela Universidade de Harvard (2018). A médica possui título de especialista em Cirurgia Vascular pela Associação Médica Brasileira / Conselho Federal de Medicina. RQE 26557
 
Comentários X

As opiniões expressas nos comentários são de única e exclusiva responsabilidade de seus autores e não expressam a opinião deste site. Comentários ofensivos ou que violem a legislação vigente serão suprimidos.


* seu e-mail não será publicado.
Enviar Comentário
Analytics